Pular para o conteúdo

Dicas para seu texto jornalístico

julho 28, 2015
Mateus Tamiozzo/Estadão

                                           Mateus Tamiozzo/Estadão

O 10º Congresso Internacional de Jornalismo Investigativo foi realizado pela Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji), dos dias 2 a 4 de julho. Entre as diversas palestras ministradas por profissionais da área, uma trouxe algumas dicas que podem ajudar no seu próximo texto jornalístico. O jornalista Paulo Totti, que já trabalhou em diversas áreas e atualmente está na Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República (Secom), deu o curso “Como melhorar o texto jornalístico”, ressaltando os seguintes pontos:

Apurar: Totti afirma que a busca por informações é a principal base de uma reportagem, e diz que “sem apuração, você vai escrever uma crônica, e não uma matéria de jornal, porque vai faltar informação”.

Criatividade e ousadia: você possui a mesma informação do seu concorrente, então é necessário utilizar fatores que diferenciem você dos demais. Totti incentiva o uso da criatividade e diz que a busca por ela deve ser permanente.

Livros: a leitura é fundamental para escrever um texto ou reportagem. É matéria-prima da criação. Totti incentiva a leitura de bons livros sobre a história do Brasil “para ser um bom repórter no Brasil, você tem que entender do seu país. Leiam Casa-Grande e Senzala, do Gilberto Freyre; Raízes do Brasil, do Sérgio Buarque de Holanda, e Formação Econômica do Brasil, do Celso Furtado.”

Relação com fontes e entrevistados: Totti acredita que uma relação muito próxima ou muito distante pode influenciar na apuração da fonte, “a proximidade com a fonte traz muitos interesses e até ‘conluios’. A distância extrema atrapalha o acesso às informações”. O jornalista também ressalta a importância da observação e percepção do repórter em relação às atitudes de quem está sendo entrevistado.

Truques de linguagem: para construir um bom texto, uma dica é fugir de vícios de linguagem e uso desnecessário de expressões. Evitar verbos e adjetivos fortes e marcantes. O uso de verbos como verberar, explicar e disparar podem indicar a posição do jornalista sobre a situação. “Prefira sempre o dizer, que é neutro. Pare de usar o gerúndio. O Governo não está planejando nem estudando nada. Ele planeja e estuda. Use o presente”, explica Totti.

Confira essa e outras palestras no site do Congresso.

Anúncios
No comments yet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: